12 de nov de 2008

CONTOS DE ANGARA.

MOR'AL.

"Os magos de Kirah estão sempre a procura de novos aprendizes, para isso sempre existem mensageiros que vagam pela terra em busca de crianças. Quando encontram alguma que tenha os poderes eles entram em sua casa e a levam no meio da noite, deixando em seu lugar um saquinho contendo ouro."
CRÔNICAS DE LAO'S.



Uma figura esguia entrou no grande salão e se dirigiu para o
fundo, conforme ele se aproximava pode perceber, de pé, atraz
do altar, um homem. Ele era alto e magro e seus cabelos eram muito
compridos e prateados como a luz da lua. Vestia era um manto,
totalmente negro, que cobria todo seu corpo.
Tao's se aproximou e ajoelhando-se disse: __Mestre. esta feito.
Mor'al se virou, apesar dos cabelos brancos seu rosto era jovem e imberbe,
muito pálido, seus olhos eram negros e sua expreção
dura, como uma estátua de mármore. Ele olhou para seu aprendiz.
__Teve algum problema?
__Não senhor. Tudo ocorreu como o senhor havia ordenado.
__Ótimo. Logo Rei'el não será mais um incomodo. Pode ir.
Tao's fez uma reverencia e se retirou.
Mor'al se virou novamente e passou a contemplar a grande imagem esculpida em
relevo atraz do altar: dois jovens seguiam por um campo, seguidos por
um exército, marchavam contra uma cidade, ela parecia, mesmo
sendo apenas uma figura transmitir todo o poder de um grande reino,
que já deixara de existir. Com muralhas enormes e cachoeiras que
caiam do seu alto, os seus prédios eram magníficos e o
palácio, no alto de um rochedo, parecia querer tocar o céu.
Sob a imagem havia uma isncrição: "O reino de Gall nunca
morrera". Ao lado desta havia outra imagem. A representação
de um enorme castelo, com diversas torres, tão altas que, de
fato, tocavam o céu e se perdiam entre as nuvens, o castelo
estava no meio de uma grande floresta, próximo a um
grande rio que serpenteava pela planície. A sua inscrição dizia: "O pálacio de Hosas
posel'mi será eterno".
Mor'al olhava para aquelas imagens e sua mente o levava a lugares
distantes, em um tempo que já havia passado.

Nenhum comentário: