16 de dez de 2008

Entardecer

Entardecer,
ver você
enternecer,
por você
e agora,
o que mais
e é o que
foi menos

tudo o que
dissemos
e que jamais
fizemos
além.
O que
podia ser
feito?
A quem
amei
de mais,
a mais...



Sempre sentir demais,
sempre pensar a mais
e ai veio o que jamais
esperei achar, em paz.

Veio então, o meu maior,
fazendo tudo melhor
e era tão sem rancor
e era tanto seu amor.

Que agora não sei dizer,
posso apenas esperar
e quem sabe um dia ver
sua luz até mim chegar.

3 de dez de 2008

Se amei de mais...

Amei de mais
e agora quero esquecer
por não ser capaz
de me compreender
sofri demais.

Cheguei a pensar
que seria você
que iria escutar
e me entender.

Eu te daria tudo,
o que sou e que seria,
mas você me negou,
fingiu que ouvia.

E agora restei apenas
incapaz e errado,
torto e triste,
um pouco desesperado.

Confesso: nunca fui capaz
de me ver no futuro
ou viver o presente
apenas achei que seria minha paz
e você se fez sem clemência ausente.

Agora sinto muito por mim
por não conseguir dizer
tudo aquilo, em fim,
que não estando comigo
pensei ver em você.

E nesse final que chegou
e que nuca foi o que imaginei
peço desculpas e seu perdão
por ter me permitido te amar
e te perder sem armas ou luta.

Peço perdão pelas lágrimas que derramei
pensando no quão bom teria sido,
perdão por não te ter esquecido
e por ter me magoado.

E agora oro
para que tudo
(Choro, para que nunca)
mais se repita enfim
torto e triste assim
no fim.

Adeus.

1 de dez de 2008

O Sol e a Lua.

O Sol e a Lua.

Sol:
"Todo dia pergunto à Aurora,
pergunto as Montanhas
e procuro no Mar
onde foi se esconder
a Lua do Céu."

Lua:
"No fim do dia chagada a hora
e antes da próxima Manhã
me pergunto por que amar
alguém não não me vê
a seu lado no Céu."

Sol:
"Às Nuvens amigas,
aos Vales e os Rios,
a todos eu digo
todo que sinto
pela Lua do Céu."

Lua:
"Queria eu, apenas um dia
ter mais alegria e menos frio,
ter o carinho e o afeto.
Mais ainda dizer o que sinto
a seu lado no Céu."

Sol:
"Uma vez, ou outra quem sabe
bem de manhã ou fim de tarde
contar a todos o que já sabem
que o carinho que sinto é
pela Lua do Céu."

Lua:
"O carinho que sinto é de verdade,
por isso digo: deixe-me amar-te.
Seguir a seu lado também
em todo tempo que vier
a seu lado no Céu."

Sol:
"Prova maior que posso dar
de como me pesa te amar
são as lágrimas que derramo
escondido pelas Nuvens.
À Lua do Céu."

Lua:
"Pergunte um dia ao Mar
a tristeza que sinto pesar
as lágrimas que também derramo
e que não se escondem.
A seu lado no Céu."

Sol:
"Sou o Sol e amo a Lua.
A Lua do Céu."

Lua:
"Sou a Lua e amo o Sol.
A seu lado no Céu."

Sol:
"Sinto a dor de tanto amar
e meu amor não poder tocar.
A Lua do Céu."

Lua:
"E essa dor no peito de amar
por tanto desejo de lhe tocar.
A seu lado no Céu."